O Brasil é um país empreendedor e praticamente todo mundo já pensou, pelo menos uma vez, em abrir uma empresa. Seja por uma situação de desemprego ou por desejar mais liberdade de horários e rotina de trabalho, a verdade é que muitas pessoas se interessam sobre como abrir um negócio próprio.  

Mas não se iluda, pois o empreendedorismo exige muito trabalho e empenho, e está longe de ser considerado fácil. Hoje pesquisas indicam que 60% das empresas fecham as portas antes de completarem 5 anos de atuação.

Para não fazer parte dessas estatísticas negativas que assombram o mercado é preciso tomar alguns cuidados e ter atenção a passos importantes que precisam ser dados antes mesmo de abrir as portas aos clientes.

Nesse artigo você vai conhecer as principais etapas para iniciar um negócio próprio e aumentar as chances de sucesso da empresa. 

1.     Escolha o seu negócio

As opções são infinitas. Hoje vemos mercado fértil para quase todos os nichos e os consumidores estão muito abertos às novidades.

Sua empresa pode ser física, como montar uma loja de roupas, uma imobiliária, uma empresa de prestação de serviços, ou digital, oferecendo serviços online ou vendendo produtos também digitais. O mais importante é que seja algo que você realmente se interesse em desenvolver e goste de trabalhar.

2.     Planejamento é fundamental

Em um país tão empreendedor, o alto número de mortalidade empresarial é surpreendente e fundamental entender que as razões passam muito pela falta de planejamento estratégico e conhecimento sobre gestão empresarial.

Sendo assim, a principal arma de quem quer abrir uma empresa, sem dúvidas, é buscar capacitação para gerenciar a empresa da melhor forma possível.

É fundamental criar um planejamento para longo prazo, com metas e objetivos intermediários bem específicos, que possa servir como guia para as ações a serem tomadas.

3.     Conheça o perfil dos seus clientes

A época em que era possível trabalhar com base em “achismos” acabou. O comportamento dos consumidores mudou bastante nos últimos anos e eles se tornaram muito mais exigentes.

Hoje, o conhecimento superficial sobre o cliente, como apenas questões demográficas como gênero e idade, são insuficientes. É preciso ir muito além e compreender suas preferências e necessidades, além dos hábitos do seu público-alvo. 

Com essas informações é possível personalizar produtos e serviços e divulgá-los para as pessoas certas, no momento adequado.

4.     Tenha um planejamento de marketing

É muito frequente encontrar empreendedores que estão em processo de abertura de empresa que utilizam todo o investimento inicial na implantação da empresa e desenvolvimento do produto e se esquecem dos custos da divulgação dele.

Ter um planejamento de marketing é fundamental para qualquer empresa, mas ainda mais para empresas que estão em início de funcionamento justamente por ninguém conhecê-las ainda.

Pense com atenção em quem é o público-alvo da sua empresa e em quais são meios de alcançá-lo. Se você tiver dificuldades ou não tiver conhecimento suficiente para realizar essa etapa sozinho, pode buscar ajuda de empresas especializadas em marketing digital que podem ajudar você a encontrar os melhores recursos e criar um planejamento personalizado.

5.     Controle o desempenho da empresa

As metas e objetivos criados nas etapas anteriores precisam ser monitoradas constantemente para que seja analisado o desempenho da empresa e para realizar modificações e melhorias tão logo seja necessário.

Os indicadores a serem analisados devem contemplar as principais áreas da empresa, entre elas vendas, clientes, produção e, principalmente, finanças.

6.     Não descuide das finanças

As finanças são o coração de uma empresa. Se elas estiverem desorganizadas, podem causar consequências importantes e até impedir o funcionamento do negócio.

O primeiro passo para organizar as finanças é criar o fluxo de caixa da empresa, para controlar os valores que entram e saem, e fazer previsões futuras.

A melhor forma de fazer esse controle é através dos softwares de Gestão Financeira ERP que ajudam a organizar a empresa como um todo, integrando setores e organizando informações.

Com os módulos específicos integrados é possível realizar um controle eficiente do estoque de produtos, das vendas, das gerações de notas fiscais eletrônicas, dos cadastros de clientes e fornecedores, além de reunir todas as informações financeiras registradas e organizá-las através de um fluxo de caixa simples de ser compreendido e analisado.

Não perca mais tempo e coloque em prática as dicas para abrir o seu negócio. E garanta a competitividade da sua empresa com o controle adequado de toda a movimentação interna e o conhecimento sobre os seus clientes.