Ter o site na primeira página do Google para as palavras-chaves mais relevantes do seu nicho. Qual empresário não deseja isso? Porém, apesar de esse ser um desejo comum, muita gente ainda pensa que basta ter um site e tudo acontecerá naturalmente.

Esse é um erro muito comum e a falta de estratégia e de técnicas específicas, como de SEO, podem fazer com que o seu domínio acabe “às moscas” e o seu investimento não traga retorno algum.

Quer saber mais sobre o que é e como usar o SEO no seu site? Então continue a leitura!

O que é SEO?

SEO é uma sigla que significa Search Engine Optimization, em português podemos traduzir como Otimização de Sites. E o que isso significa? Na prática, SEO se configura em um conjunto de técnicas que visam tornar o seu site mais “legível” para os mecanismos de busca e, portanto, mais bem classificado nas pesquisas dos usuários.

Conseguir isso não é fácil e cada caso deve ser analisado separadamente, já que existem inúmeros problemas que podem estar afetando o desempenho do seu domínio, como:

  • problemas de programação;
  • conteúdos de texto em imagem (impedindo que os robôs dos mecanismos de busca consigam ler sobre o que trata o seu site);
  • falta de conteúdo otimizado com as principais palavras-chaves do seu nicho;
  • site lento ou com excesso de imagens;
  • site que não é responsivo;
  • domínios pouco amigáveis;
  • entre vários outros.

Como funcionam os “robôs” do Google?

O Google é hoje o maior e mais importante mecanismo de busca – e por isso a maioria das estratégias de SEO utiliza os conhecimentos sobre como o Google funciona para tentarem deixar os sites mais próximos do que a plataforma espera.

Porém, ninguém sabe exatamente como o Google funciona, afinal existem vários segredos sobre essa ferramenta multimilionária. Porém, com bastante estudo e atenção sobre as atualizações, além de vários testes, é possível ter uma ideia do que é mais ou menos interessante em termos de ranqueamento.

O primeiro passo é entender de que forma funciona o Google Bot, o robô do Google. Essa tecnologia funciona de maneira a rastrear todas as páginas na internet, acessando cada uma delas e lendo tudo o que elas têm para oferecer, salvando toda essa informação em um servidor próprio.

Assim, todo o conteúdo da rede fica organizado e segmentado, possibilitando que, quando um usuário pesquise sobre uma palavra chave, como “SEO”, o Google consiga mostrar para ele as páginas que possuem as melhores probabilidades de ajudá-lo.

Podemos fazer uma comparação bastante óbvia entre o Google e uma biblioteca, na qual todos os livros estão catalogados e separados por temas. O robô do Google funciona como o bibliotecário, que consegue “navegar” pela biblioteca e lhe entregar os melhores livros de acordo com o tema da sua pesquisa.

avaliaçao da presença digital

Como melhorar o SEO do meu site?

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre como o Google funciona, ficou mais fácil pensar em algumas modificações no seu site que possam torná-lo mais “legível” aos robôs do Google, não é mesmo? Veja algumas sugestões que podem lhe ajudar.

Texto Alternativo

O ideal é que em toda parte que você for trabalhar com conteúdo, usar textos no seu site ou blog. Porém, quando isso não for possível, e o conteúdo for inserido dentro de uma imagem, use a opção Alt Text, ou texto alternativo, para “explicar” ao Google a que se refere àquela informação.

Conteúdo de qualidade

Se o Google funciona como o bibliotecário, é fundamental que o seu “livro” tenha qualidade, caso contrário ele jamais o indicará para ninguém que esteja fazendo uma pesquisa.

E essa qualidade, claro, significa conteúdo original e relevante sobre as palavras-chaves do seu nicho.

Assim, quanto mais o seu conteúdo for interessante, relevante e importante para o usuário, maiores as chances de o Google retornar o seu domínio como um dos primeiros resultados.

Um conteúdo de qualidade também deverá ter um tamanho que seja suficiente para explorar todo o tema em questão. Em geral, os conteúdos com 2500 palavras em média costumam ter um ranqueamento melhor de acordo com uma pesquisa do Search IQ.

Mas, é claro que tudo dependerá do tema explorado. Não tem como fazer um conteúdo desse tamanho sobre como fritar um ovo, por exemplo.

Title Tag e SEO Title

Muita gente confunde o title tag com o SEO title. O título interno é voltado para aquelas pessoas que já acessaram o seu site e, portanto deverá despertar ainda mais o interesse dessa pessoa em ler o seu conteúdo.

Já o SEO title é aquele que aparece nas pesquisas e que busca posicionar corretamente a sua palavra-chave e despertar a vontade do usuário de acessar o seu site. Em geral, o SEO Title precisa ter cerca de 55 caracteres, palavra-chave posicionada à esquerda e ser mais objetivo.

Heading Tags

As Heading Tags são extremamente importantes para trazer mais escaneabilidade aos seus conteúdos e também para mostrar a hierarquia da informação aos robôs do Google.

Nos códigos, elas são divididas em H1, H2, H3 e assim por diante. A H1 é a mais importante e já mostra “de cara” o que o usuário vai encontrar no seu conteúdo. A H2, H3 e assim por diante podem ser usadas ao longo do conteúdo, trabalhando assuntos próximos da palavra-chave e que ajudam a dar mais densidade informativa ao seu conteúdo.

Por isso, é fundamental que a sua palavra-chave esteja presente ao longo dessas Heading Tags e também que apareçam outras que tenham relação com o tema em questão.

Uso da palavra-chave

Há algum tempo, os sites que se ranqueavam melhor eram aqueles que tinham um excesso de palavra-chave – ainda que essa não fizesse nenhum sentido no conteúdo. Hoje, o Google tem uma política diferente e até penaliza os sites que realizam esse tipo de ação.

A sua palavra-chave, claro, deve aparecer com densidade ao longo dos seus conteúdos, mas de forma natural e bem trabalhada, além de contar “pontos” quem consegue usar sinônimos, mostrando relevância do seu conteúdo sobre o tema.

Tempo de permanência da página

Esse é um dos indicadores mais importantes em termos de SEO. Afinal, se os usuários permanecem bastante tempo navegando na sua página é sinal de que ela é relevante e interessante, por isso merece destaque nas pesquisas.

E para que um usuário fique tempo na sua página, você precisa de:

  • conteúdo de qualidade e informativo;
  • design responsivo e que facilite a leitura;
  • navegação simplificada.

É claro que, além desses, existem muitos outros pontos de SEO que podem ser mais ou menos indicados para a sua realidade e somente um especialista poderá realizar uma análise mais profunda do seu domínio.

Porém, com essas dicas, já deu para notar que conteúdo de qualidade aliado a um design responsivo e intuitivo pode ajudar bastante na hora de ranquear melhor o seu site e, claro, trazer mais retorno sobre o seu investimento, não é mesmo?

Se você gostou deste conteúdo sobre SEO, curta a nossa página no Facebook e receba outras dicas bacanas e interessantes como esta!

avaliaçao da presença digital